Arquivo da tag: cachoeira de itabuna

ITABUNA – A Capital do Cacau!

Itabuna é um município brasileiro situado no sul do estado da Bahia. Possui uma área total de 443,198 km²; sendo o 5° município baiano em população residente (210.604 habitantes segundo contagem populacional de 2007 do IBGE), superado por Salvador, Feira de Santana, Vitória da Conquista e Juazeiro. Seu nome é derivado dos termos em tupi ita (pedra) + una (preta).

Itabuna é a terra natal do escritor Jorge Amado que a relata em algumas de suas obras, como Gabriela, Cravo e Canela e Terras do sem fim.

História

O povoamento começou quando a região servia como principal ponto de passagem de tropeiros que se dirigiam a Vitória da Conquista. Na região cortada pelo rio Cachoeira, surgiu o Arraial de Tabocas em 1857, em meio à mata que então era desbravada.

O nome Tabocas, segundo a tradição, deve-se a um imenso jequitibá, de cuja derrubada fora feita uma disputa, sendo aquele o “pau da taboca“, ou seja, da roça que se abria.

O povoamento deu-se apenas a partir de 1867, feito principalmente por migrantes sergipanos, dentre os quais José Firmino Alves, a quem se atribui a fundação da futura cidade de Itabuna.

Em trinta anos o crescimento foi tanto que, em 1897 os moradores pleitearam sua emancipação, que foi negada. Nova tentativa foi feita, junto ao governo estadual, em 1906, comprometendo-se Firmino Alves a doar os terrenos para que fossem erguidas as sedes administrativas.

Emancipação

Fundado em 1910, o município de Itabuna tem sua cronologia confundida com a própria origem do seu perímetro urbano, a partir de meados do século XIX, reduzindo-se a importância da centenária Ferradas, que foi a primeira Vila – com o nome de D. Pedro de Alcântara, três décadas antes de Tabocas -, e o primeiro povoamento urbano no território daquele que viria a ser o município de Itabuna.

Economia

Itabuna é um centro regional de comércio, indústria e de serviços, juntamente com Ilhéus. Sua importância econômica cresceu no Brasil durante a época áurea do cultivo de cacau, que por ser compatível com o solo da região levaram-na 2º lugar em produção no país, exportando para os EUA e Europa.

Depois de grave crise na produção cacaueira causada pela presença da doença conhecida como vassoura-de-bruxa, a cidade tem buscado alternativas econômicas com a ajuda do comércio, da indústria e da diversificação de lavouras. A cidade é um importante entreposto comercial do estado, situada às margens da BR-101.

Saúde

A cidade conta com alguns hospitais, como o Hospital de Base, que não atendem somente a cidade, mas também aos municípios vizinhos, como Lomanto Júnior, Ibicaraí, Ilhéus, Itajuípe, Itapé Buerarema Jussari Camacãn Coaraci e Uruçuca.

População e Eleitorado (Eleições Municipais)[4]

Habitantes

Eleitorado

Eleitorado (% da população)

204.988

138.188

67,41%

Educação

Itabuna destaca-se também na educação, possuindo um dos melhores centros educacionas da Bahia. Possui várias escolas públicas e particulares, além de 3 faculdades – FTC, FacSul e UESC (Universidade Estadual de Santa Cruz), esta última localizada no eixo Ilhéus-Itabuna, que atende principalmente a estudantes de todo extremo-sul baiano, mas também a diversos estados do Brasil.

  • Taxa de analfabetismo (IBGE – 2000):
  • População de 10 a 15 anos: 7,9%;
  • População de 15 anos ou mais: 15,1%.
  • IDI (Índice de Desenvolvimento da Infância – Unicef – 2004): 0,64.

Cultura

Itabuna se destaca na vasta cultura que existe na cidade, com grupos de teatro,dança, bandas musicais e outras atividades do gênero. Umas das maiores manifestações populares chamada carnaval, é uma das atividades mais importante que a cidade possui. Onde atrai muita gente de toda a região. O primeiro carnaval antecipado do Brasil, foi inventado nesta cidade, onde reúne várias bandas da capital, do interior do estado e da própia cidade. Bandas como Vera Cruz, Lordão, Cacau com Leite fazem a alegria do povo, enriquecendo ainda mais sua cultura.

Comunicações

Itabuna conta com duas emissoras de televisão: TV Cabrália fundada em 12 de dezembro de 1987 e TV Santa Cruz fundada em 15 de novembro de 1988.

Algumas emissoras de rádio AM: Rádio Clube AM atual Rádio Nacional primeira emissora a nascer em Itabuna em 1956, Rádio Jornal AM fundada na década de 60, Rádio Difusora AM que foi ao ar em 21 de abril de 1960 mesmo dia da fundação de Brasília. Conta também com várias rádios comunitárias.

E rádios FM: Destaca-se a pioneira Musical FM, atualmente Rede Aleluia fundada em 29 de junho de 1978, Rádio Morena FM inaugurada em 06 de dezembro de 1987 e Rádio FM Sul inaugurada em 1º de dezembro de 1995.